Histórias em 77 palavrasMargaria Fonseca Santos

Este cantinho da PAIS & Filhos começou na revista e salta agora para a plataforma digital. Será dedicado a micro-histórias, pois terão sempre e apenas 77 palavras. Loucura? Não, pura diversão. 


A magia das histórias curtas prende-se sobretudo com o equilíbrio entre aquilo que se quer contar e aquilo que se permite ao leitor adivinhar em cada frase. Há anos que lanço este desafio nos meus cursos de escrita, seja com crianças, jovens, adultos ou professores. E é sempre com um enorme sorriso que lemos os resultados. Passamos uns bons minutos, de língua de fora como quando temos de recortar uma figurinha complicada, a contornar as palavras dispensáveis, a esconder segredos, a descobrir como se pode dizer tanto… escrevendo tão pouco!


Porquê 77? A resposta é bastante simples: o número é, em si, divertido, aqui não escondi nenhum segredo, prometo.


Todos os meses aparecem na edição em papel três micro-contos. Estas três histórias serão para filhos, para pais, e para pais&filhos…


Mas não nos vamos ficar por aqui! Queremos que entre neste jogo connosco. Vá, toca a pegar num lápis (dispensa-se a borracha, é riscando que se avança) e construir uma história de 77 palavras. Atenção: nem 76, nem 78 – 77!!!

Envie as suas histórias para Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

Se quer participar, mas não sabe como, veja aqui.



«»

João Paulo Chora

Segunda, 06 Junho 2011 14:18

Maria apaixonou-se por António, que vivia apaixonado pelos barcos que construía.

Aproximaram-se e ele fez-lhe um barco.

O barco, castanho, lindíssimo, evitava graciosamente os obstáculos que pareciam grandes sabonetes na água, no meio da espuma.

O riso de ambos ouvia-se muito para além do barco.

Quando os chamou para lancharem a mãe dela riu-se imenso ao ver a filha de 4 anos na banheira com o amiguinho do jardim escola, a brincarem com um barco de cortiça.


João Paulo Chora, Cascais, 52 anos

 

Consultório

 "O meu filho, que fez recentemente quatro anos, vive intensamente esta altura do ano. Ainda acredita no Pai Natal e acha que é ele quem lhe traz as prendas. Ainda...

Leia Mais